Sem Papas Na Língua

domingo, 23 de julho de 2017

O que fazer em Buenos Aires - Argentina: Dicas de quem já foi.



Estive em Buenos Aires em 2014, tive a oportunidade de conhecer a cidade através de um intercâmbio que realizei, morei em Villa Maria, uma cidade pequena e familiar localizada na província (estado) da Argentina chamada de Córdoba. Fui conhecer Buenos Aires, com uma amiga que veio do Brasil pra isso. Fomos de Villa Maria até BA de ônibus, por uma agência de viagem de lá mesmo que nos alocou em um Hotel belíssimo em Buenos Aires. Mas saindo aqui do Brasil, as passagens  aéreas não saem tão caras também.

Buenos Aires é uma cidade encantadora e geralmente é um dos primeiro paises do exterior a serem visitados por brasileiros. Lá você encontra muito conhecimento e uma gastronomia maravilhosa para aqueles que são amantes de doce. O idioma do país é o espanhol, mas o argentino, é considerado por mim um dos mais complicados de se compreender e pegar o sotaque.

DICA 1: leve dólar, real (rendem mais lá) e pouco peso argentino. E troque alguns pesos por moedas, você irá precisar para utilizar nos transportes públicos, onde você paga por km percorrido. (Achei isso ótimo!)



     A cidade assemelha-se muito com a cidade do Rio de Janeiro, por ter inúmeros prédios, a quantidade de brasileiros turistas, trânsito intenso e taxistas que tentam dar mais voltas quando descobre que você é turista. Quando chegamos no hotel, logo demos de cara com o prédio da Eva Perón (conhecida com Evita, que exerceu grande influência politica no país).



        O hotel em que ficamos era quatro estrelas e não nos saiu muito caro porque era por agência de viagens, mas creio que se você chegar em qualquer um deles sem reservar com antecedência, não lhe sairá muito caro também. O quarto tinha de tudo: ar condicionado, tv a cabo, uma mini cozinha com microondas, frigobar... Mas esse conforto às vezes nem importa muito, o importante em minha opinião, é você ficar o mínimo possível dentro do hotel e aproveitar ao máximo o que a cidade oferece.



O café da manhã (desayuno) oferecido pelo hotel sempre maravilhoso! Com comidas típicas do país, como as medias lunas con dulce de leche (um tipo de croassant doce, recheado ou não com doce de leite).


Depois do desayuno, seguimos aos passeios... Ficamos em Buenos Aires por três noites, mas o ideal, para que se possa conhecer tudo o que a cidade e aos arredores possam oferecer, são uns cinco dias. Separei aqui em 3 dias, um roteiro de lugares fáceis e interessantes de visitar logo nos primeiros dias. Mas depois listarei o que pode ser feito nos outros dois dias.

DICA 2: Liste todos os lugares que pretende conhecer antes de sair de viagem, com o auxílio de um mapa fica mais fácil saber quais lugares são perto um do outro. Dá pra fazer a maioria dos lugares a pé pela cidade.


#Dia 1 e/ou 2 (CENTRO): Conhecendo aos arredores



Obelisco de Buenos Aires

Ele fica praticamente no centro da cidade e você pode usá-lo como referência para chegar nos lugares. Ele fica logalizado na Av. 9 julho.




Teatro Colón

O Teatro Colón é a principal casa de ópera de Buenos Aires, na Argentina. Acusticamente, é considerado um dos cinco melhores teatros do mundo e fica próximo ao Obelisco.



Plaza de Mayo

          A praça fica em frente a famosa Casa Rosada...


Casa Rosada

       Casa Rosada é a sede da presidência da republica argentina, em Buenos Aires, assim chamada pela cor aproximadamente rosa. Fica aberta para visitação nos finais de semana.



Loja da Havanna (Famoso alfajor argentino)

    O comércio no centro de Buenos Aires agrada todos os gostos. A rua mais famosa por abranger uma variedade de lojas é a rua Florida, nela você encontra presente pra todos os gostos, mas não considerei nada com bom preço por lá. 

DICA 3: recomendo que faça compras no penúltimo ou último dia que estiver pela cidade.

     Existe uma loja dos alfajores Havanna em poucas ruas, por isso, na primeira oportunidade que ver uma delas, entre e deguste de um de seus alfajores, considerado por mim o melhor alfajor do país, seguido dos  tradicionais de maizena.

            Aqui no Brasil já existem dessas lojas... Mas já que estará por lá, não custa nada dar uma apreciada nessa maravilha.


... Ainda pelo centro, você terá a oportunidade de conhecer o Porto Madero, onde acontecem vários shows de Tango. Não tive a oportunidade de ir, mas recomendo. Tem um magnífico pôr do sol.



# Dia 2: Bairro Recoleta/ Palermo:

    Do centro de Buenos Aires dá pra ir à pé a esses bairros. Lá você encontra lugares incríveis para tirar muitas fotos, pelo caminho encontramos estatuas de alguns jogadores argentinos, talvez por ter sido o ano da Copa do Mundo (Mundial, chamado por eles). Tirei essa foto com a do Messi. (HAHAHA')



      Por esse caminho, passamos para chegar no Cemitério da Recoleta...



     Nele estão enterrados os nomes mais famosos e históricos da Argentina possuindo mausoléus dessas figuras históricas. Funciona como um museu e não dá medo nenhum. Pelo contrário, te permite refletir que nossa vida é passageira. 



       Bem próximo ao Cemitério, fica a Floralis Generica. Lugar lindo para passar a tarde, onde algumas pessoas costumam fazer piqué nique. Ela é uma escultura metálica situada na Plaza de las Naciones Unidas, entre a Avenida Figueroa Alcorta e Austria, no bairro Recoleta, presenteada à cidade pelo arquiteto argentino Eduardo Catalano. 



      A noite aproveitamos para conhecer um dos restaurantes que vimos pela tarde no bairro da Recoleta. Nos ofereceram Parrilla (um tipo de churrasco com todas as peças do boi ou vaca recheados, que vem de maneira sortida), disfarçamos e escolhemos bife de chorizo, nosso famoso contra filé aqui no Brasil. Delicioso! Não é barato, custa 100 pesos, porém, vale a pena apreciá-lo com um bom vinho ou Fernet (bebida misturada a Coca-Cola, que os argentinos apreciam muito e eu também. rs')




      O restaurante onde fomos (no qual não recordo o nome, mas sei que fica bem próximo ao Cemitério da Recoleta, em Palermo) era de muito bom gosto, mas como em qualquer lugar turístico fora de seu país, há que se tomar alguns cuidados. O restaurante apresentava alguns objetos antigos, gostamos muito.



  DICA 4: Não deixe de experimentar um bom vinho argentino, são muito suaves. O meu preferido era o "Santa Julia".



# Dia 3: Bairro La Boca/ San Telmo:

       Partindo do centro de Buenos Aires, encontra-se um ônibus que passa pelo bairro onde se localiza o estádio La Bombonera, do time Boca Juniors, a escultura da Mafalda, e a famosa Feira de San Telmo (que só ocorre aos domingos), que vende coisas lindas e de muito bom gosto, incluindo antiguidades. Você encontra também o Paseo de la hestorieta, com personagens famosos na Argentina.



    Por esse bairro você encontra lembranças para presentear, muito boas e com preço baixo. 

... Nesse mesmo dia, ainda dá pra conhecer no Bairro la Boca, as famosas casinhas coloridas...


  Em La Boca você encontra também presentes com bons preços se for realizar o pagamento em real ou dólar. Você encontrará também, alfajos de outras marcas, tão gostosos quanto os da Havanna, só que em grandes quantidades por um ótimo preço.


    Em La Boca você encontrará uma das lojas da Havanna que é turística. Em frente ocorre apresentações de Tango e ficam casais/dançarinos à carater, que cobram a foto com eles, custa 100 pesos. Na época, eu fui vestida de dançarina de Tango e tirei mil fotos por lá. (HAHAHA' um dos melhores dias da minha vida!). 

    Por esse bairro também encontram-se restaurantes com comidas típicas da Argentina. Mas CUIDADO! A maioria deles cobra por tudo! TUDO MESMO! A mesa que você estiver comendo, o serviço do garçom (moço), a comida... 

                                   

      Depois do Caminito, fomos a outro bairro Palermo, mas de ônibus, para conhecermos o Jardim Japonês... LINDO DEMAIS!


    Um jardim semi-artificial, que replica um jardim do Japão. Cada pedaço desse lugar é encantador. Vale muito a pena ir. Esse passeio é pago.




# Dia 4 e 5: Sugestão (Zoológico de Luján e compras)

     Caso queira conhecer o zoológico de Luján, tem de separar um dia inteiro apenas para isso, porque ele fica numa cidade distante do centro de Buenos Aires. E você terá de levar bastante dinheiro pra pagar uma van até lá e para pagar a entrada que não é barata.
     
      Eu só descobri isso no dia, quando eu e minha amiga resolvemos tentar ir e desistimos por conta do valor que sairia do orçamento que havíamos planejado, pelo tempo que gastaríamos até lá e por conta dos animais estarem dopados para tirarem fotos com as pessoas, achamos muito cruel tal atitude, mas aí vai de cada um.

Então aproveitamos o dia pra conhecermos mais lugares, no caso, ruas pelo centro da cidade. Você pode reservar o último dia para comprar alfajos de lembrança para quem ama.



           Espero que tenham gostado das dicas e sugestões e uma boa viagem! Viajar é um dos melhores investimentos que você pode fazer a si mesmo.




Por Daniella Lins





2 comentários:

  1. Texto maravilhoso feito por uma menina maravilhosa!! ❤️

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agora que vi seu comentário Marcelly! 😍 Obrigada! Posso dizer o mesmo de ti.

      Excluir