Sem Papas Na Língua

quinta-feira, 2 de março de 2017

Foi amor, na certa.



Quando o tal do amor vem, não há nada que o impeça de acontecer. Seja a nacionalidade, religião, classe social, raça... Ele chega e arrebata tudo. Causa euforia, mudança, evolução, pressa e realização.

Eu só se sei que hoje eu te amo, não sei o que definem sobre amor por aí, mas sei que no momento você se tornou um dos meus amores, daqueles que a gente se surpreende positivamente a cada dia, mas que de vez enquando uma ou outra lágrima encorre pelo cantinho do olho afolfando o travesseiro, tudo por conta de algo mal interpretado ou mal compreendido.

Eu só venho aprendendo com você... Aprendendo a olhar a vida e as coisas de antes de maneira diferente. Passei a olhar as coisas mais devagar, a querer viver mais devagar, a me arriscar mais, a te querer nos meus planos.

Foi batata! O sentimento veio e não teve como fugir. No começo, confesso que até senti um pouco de medo, mas que logo se transformou em coragem e esperança. Achavam que não daríamos em nada mais que apenas ficantes, na verdade não dá muito para prever o futuro, mas a gente sente quando um certo alguém chegou para ficar. E você ficou. Você se permitiu, eu me permiti.

Nem fomos "ficantes" por muito tempo, ficamos com esse status por pouco tempo. Me lembro de quando nem eramos namorados ainda e que prometi trazer para você um presente de uma viagem que fiz. Eu estava curtindo a viagem, mas estava curtindo muito mais imaginar o momento da entrega do tal presente que eu já tinha em mente em buscar. Minha prima achava ousadia demais eu querer agradar um alguém que a pouco tempo eu conhecia, mas que já fazia toda a diferença nos meus dias.

Em pouco tempo passamos a conhecer um ao outro (e ainda estamos), à cada dia. Esquecemos o passado e as amarguras que poderia nos impedir de começar algo que não sabíamos onde iria chegar. Eu passei a amar aquele que se tornou também o meu melhor amigo, companheiro para os momentos de chatiação e os de comemoração. Em pouco tempo fui apresentada aos seus amigos,  te apresentei aos meus. Fui apresentada a sua família, você foi à minha. Fomos apresentados à universos diferentes dos nossos, fomos nos envolvendo na vida um do outro naturalmente.

Os que estavam de fora de todo esse encantamento um pelo outro, não imaginava que nosso relacionamento fosse progredir. Hoje em dia as pessoas tem medo de se ferir sem ao menos arriscar, se permitir. Elas generalizam pessoas e momentos, mas o que nos torna mais humanos também seja isso... sentir.

Hoje estamos casados, aprendendo a cada dia que a vida a dois não é tão simples como os romances dizem, mas amar uma outra pessoa também pode ser se doar um pouco e segurar o seu "eu", para tornar a vida de um outro alguém mais feliz. 

Eu não sei do meu amanhã, do nosso amanhã, mas hoje eu sei que eu te amo muito e sou grata à Deus pela oportunidade de tê-lo conhecido. Que venham mais hojes como hoje. 




[TEXTO inspirado na história de amor que eu vi nascer. Todo amor do mundo à vocês! <3 ]




Por  Daniella Lins

Um comentário:

  1. OMG! Estou lendo isso no trabalho e cheia de lágrimas nos olhos, você soube interpretar exatamente o nosso romance. <3

    ResponderExcluir