Sem Papas Na Língua

quarta-feira, 26 de abril de 2017

A superficialidade planejada dos relacionamentos modernos


Provavelmente você vai achar esse texto muito mimimi e eu já estou te avisando... Pra depois você não dizer que não foi não sabia. As relações de hoje em dia tem sido previamente delimitadas, tudo porque um sujeito já pré-estabeleceu que antes de conhecer um pouco sobre alguém, ele já sabe que não sentirá nada por essa pessoa e que dependendo do relacionamento, ele será baseado apenas no prazer sexual e presencial. E a frase clássica hoje em dia tem sido: eu disse que eu não queria compromisso. Que já dá a entender que não importa o grau de envolvimento, se eu quiser dar uns amassos (haha') na sua frente ou não, não será uma traição, até porque não temos nada sério. Mais os caras do que as moças vem adorando esse tipo de comportamento por serem tão auto suficientes ou por já terem se blindado o suficiente a ponto de não querer mais as más experiências anteriores (sendo que ninguém é igual a ninguém. Enfim.) que esse tipo de relacionamento fica mais cômodo, já que o sofrimento causado por uma pessoa alheia já é premeditado. Assim, fica melhor não sofrer por uma pessoa que não é tão importante assim, sendo  ela só um "ficante".

Ao meu ver, as relações estão tão frias hoje em dia, que se você não satisfazer os pré-requisitos estipulados por um outro alguém, de imediato você será substituído por um outro alguém, sem resquícios de lembrança, até porque o que não falta é gente desimpedida por aí. O que não falta por aí, é gente aceitando passar por certas coisas só pra ter alguém, seja ele o que aparta um pouco as carências invisíveis. Caso você não se submeta aos critérios estipulados de acordo com o meu próprio bem, fato que haverá um alguém que estará disponível a cumprir.

As redes sociais estão aí para te favorecer isso. O cardápio está ali, é só você escolher os atributos físicos que mais te atraem. Lá está um leque de possíveis pessoas que se pode tentar um relacionamento sem compromisso, até que a tão sonhada pessoa apareça. Não se sabe quando vai se apaixonar por alguém, eu pelo menos penso que não dá pra prever esses tipos de sentimentos. Quando você menos percebe, já está envolvido.

O século de hoje está assim, se algo ou alguém não me serve, descarto sem dó e nem piedade. "Não se apega não!" Dizem. E pra quê se apegar a uma pessoa só, se você pode ter várias? O século de hoje preferiu se blindar ao "sentir algo por alguém", delimitou até onde sentir, já que não inventaram algum fármaco que alivie a dor de uma rejeição, por quê não fazer o mesmo com um outro alguém? Porque se eu sofri, você também não sairá ileso do mesmo modo. Porque atualmente tem-se intensificado as generalizações, as individualidades não são conhecidas, até porque não há permissão para isso, muito menos disponibilidade de tempo e atividades para. Isso tudo sempre existiu, mas hoje as relações superficiais, onde não se importa conhecer o outro (saber comida preferida, estado emocional só de olhar nos olhos, gostos e afinidades...), se naturalizou.


Eu, acho isso tudo muito agoniante e frio. E isso não existe apenas entre pares amorosos, estou aqui me referindo a amizade também, acontece. Mas quem se importa? Ninguém se importa com o umbigo alheio! O individualismo também tem ganhado muito foco e exaltamento. OK! OK! É importante que eu me sinta bem sozinho antes de querer um outro alguém em minha vida, concordo plenamente. Mas toda vez que digo que prefiro fazer atividades como ir ao cinema, conhecer um novo lugar, assistir a uma partida de algo ou simplesmente fazer as refeições acompanhada (não necessariamente de uma pessoa com que eu posso ter um relacionamento amoroso) existe um time a postos para me intitular de carente, será que a carência está apenas aí? O amor só se resume à um par?  Mas as pessoas confundem muito os termos, inclusive eu devo estar confundindo o conceito de gostar. Confunde-se respeito com relacionamento aberto, consentido. Confunde-se relacionamento sério com prisão, com posse, onde o outro só pode ir até onde minhas vontades e morais estipularem.

Eh eh!!! Até eu estou fora de ter pessoas controlando minha vida, me julgando, dizendo o que eu posso ou não fazer. Se já é/era chato os nossos responsáveis fazendo isso (claro, que para nosso bem e amor por nós), imagina uma outra pessoa que a gente acha que veio pra somar querendo nos controlar? Complicado.

Pois é! Essa galera tem vergonha de expressar qualquer sentimento bom, o legal é desprezar, ter o meu ego elevado, ter quantidade à qualidade. Os números sempre tiveram vez mesmo, "quanto mais, melhor. Melhor sobrar, do que faltar." Primeiro eu, segundo eu... Eu quero, eu posso! Mas poder, não no sentido de acrescentar na vida do outro, mas de dominá-lo de acordo com o meu favorecimento. Desde que o mundo é mundo, as relações foram constituídas no poder, de quem pode mais, manda mais.

O importante é você se conhecer, saber o que quer, otimizar o seu tempo e o do outro. Muito bom viver sem medo! Acho muito mais divertido compartilhar momentos, ideias e emoções. Considero importante as atividades individuais, considero saudável que cada parceiro de um casal possa ter a liberdade como direito de ir e vir, de sair com os amigos ou amigas, liberdade de poder permanecer ou resolver ir etc.. Sem medo de magoar o outro. Mas considero ainda mais importante expressar os sentimentos e não camufla-los. Respeitar os não queres, inclusive seus e dos outros. Ninguém é e nem deveria ser obrigado a nada.

Em meio a tantos tipos de relacionamentos com distanciamento, claro, você pode encontrar exatamente o que deseja. Amar e ser amado é direito de todos, não desista!





Por Daniella Lins

quinta-feira, 2 de março de 2017

Se ele gostasse de você, ele estaria com você. Não se iluda!



Se ele realmente gostasse de você do jeito que diz, ele já não teria te assumido? Se ele realmente te considera especial, ele teria medo de te perder, certo? Pois bem amiga! Você já parou pra pensar que talvez ele esteja só ganhando tempo com você enquanto não encontra quem realmente ele quer? Você não acredita que quem quer, quer mesmo e faz por onde? Se ele te quisesse de verdade, ele estaria indeciso? Não né?!

Até quando você vai ficar aí perdendo seu tempo com um alguém que já sabe o que quer, e esse alguém não é você. Até quando você vai acreditar que ele está novo demais para se prender alguém, que ele tem medo se se envolver com alguém, que ele não quer relacionamento sério com ninguém? ATÉ QUANDO QUERIDA? Me diz?!

Para de listar justificativas para se autoconformar dele não assumir algo sério com você. Porque quando alguém realmente quer um outro alguém, não arranja desculpas, arranja soluções. Você tem que reconhecer o seu valor e saber que você não precisa viver isso, que você não tem algo tão pesado que não possa ser suportado por alguém. Você é tão preciosa, que não de alguém que fique o tempo todo lhe dizendo isso, mas que reconheça isso naturalmente.

Se ele não quer compromisso sério com você é porque no mínimo ele não te acha o suficiente para ganhar esse status. Se um cara não te liga, é porque ele não quer te ligar (Vi essa frase no filme "Ele não está tão afim de você")

Uma vez eu li um post de uma página famosa no facebook, que levo pra vida:



E é verdade!!!!!!!!!!!! Se o cara quisesse você, ele estaria com você. Não teria desculpas! Porque quem realmente gosta do outro quer ter sempre por perto, deseja coisas sérias e não superficiais. Quem realmente quer alguém, nem lembra do passado, porque você é tão maravilhosa que ele nem se lembra daquilo que lhe causou mágoas, porque você chegou para trazer o bem, a mudança.

Pessoas com vibes diferentes nunca poderão se dar bem, sempre um dos dois vai sair perdendo e a corda sempre arrebenta para o lado mais fraco. Se você não tiver forte ou não se considerar forte o suficiente, quando qualquer chuvinha de verão vier, logo te derrubará no chão.

Se você não se der o valor, quem dará? Você merece ser amada por um alguém que queira te amar, não um alguém que você acha que gosta de você por te dizer meia dúzia de palavras bonitinhas e padronizadas, mas de um alguém que esteja livre e disposto a gostar de você pelo que você é, e não pelo que ela deseja que você seja. Todos nós merecemos amar e sermos amados por um alguém que não te compara com ninguém, até porque ninguém é igual a ninguém.

Todos nós merecemos ser felizes e se percebemos que um alguém não pode corresponder as nossas expectativas, temos que ter amor suficiente por nós mesmos para deixar ir o que não quer ficar. Até porque, ninguém deve ser obrigado a permanecer onde não quer estar. Até esse que não te quer merece ser feliz com a pessoa que ele quiser.

Todo mundo merece ter as mãos entrelaçadas num passeio num domingo a noite, todo mundo merece se sentir querido, acariciado de verdade. Todo mundo merece se sentir acolhido, respeitado (o que é o mínimo). Você merece alguém que queira compartilhar momentos, segredos, medos, a vida com você. Que queira uma companhia para todas as horas, não apenas quando não se tem mais nada para fazer.

Isso você não vai achar em qualquer esquina e nem vai poder ter isso de um ficante, mas tem sempre um alguém com os mesmos querês que você. Pode apostar! ;) Se não quer ter sentimentos superficiais, pule fora enquanto há tempo.

Para de colecionar ilusões! Risque a palavra "se" do seu vocabulário, pare de se esforçar por um alguém que te quer, só quando ele quer. 

Amar-se quer dizer que você reconhece que merece o que deseja e não as migalhas que alguém não sabe mais o que fazer e você as aceita. Amar a si mesmo é enxergar o seu potencial é querer sempre o melhor pra si e pros outros. No começo vai doer, mas uma hora você não vai esquecer não, você vai é receber o que de fato lhe corresponde... o amor e não a rejeição.

As coisas acontecem quando tem que acontecer, talvez não era pra vocês ficarem juntos mesmo, considere o que aprendeu e bola pra frente! E na verdade certas coisas não são perda de tempo, é ganho de maturidade e experiência. Na hora a gente não entende, mas tudo tem um por quê.

Ah! E lembre-se! Acima de tudo, nunca deixe de demonstrar seus sentimentos para o outro, independente deles serem recíprocos ou não. O outro sempre tem de ter o direito de saber a verdade. Ninguém tem a obrigação de corresponder nossas expectativas ou nossos sentimentos também, assim como não somos obrigados a permanecer onde não nos sentimos bem.



Por Daniella Lins 

Foi amor, na certa.



Quando o tal do amor vem, não há nada que o impeça de acontecer. Seja a nacionalidade, religião, classe social, raça... Ele chega e arrebata tudo. Causa euforia, mudança, evolução, pressa e realização.

Eu só se sei que hoje eu te amo, não sei o que definem sobre amor por aí, mas sei que no momento você se tornou um dos meus amores, daqueles que a gente se surpreende positivamente a cada dia, mas que de vez enquando uma ou outra lágrima encorre pelo cantinho do olho afolfando o travesseiro, tudo por conta de algo mal interpretado ou mal compreendido.

Eu só venho aprendendo com você... Aprendendo a olhar a vida e as coisas de antes de maneira diferente. Passei a olhar as coisas mais devagar, a querer viver mais devagar, a me arriscar mais, a te querer nos meus planos.

Foi batata! O sentimento veio e não teve como fugir. No começo, confesso que até senti um pouco de medo, mas que logo se transformou em coragem e esperança. Achavam que não daríamos em nada mais que apenas ficantes, na verdade não dá muito para prever o futuro, mas a gente sente quando um certo alguém chegou para ficar. E você ficou. Você se permitiu, eu me permiti.

Nem fomos "ficantes" por muito tempo, ficamos com esse status por pouco tempo. Me lembro de quando nem eramos namorados ainda e que prometi trazer para você um presente de uma viagem que fiz. Eu estava curtindo a viagem, mas estava curtindo muito mais imaginar o momento da entrega do tal presente que eu já tinha em mente em buscar. Minha prima achava ousadia demais eu querer agradar um alguém que a pouco tempo eu conhecia, mas que já fazia toda a diferença nos meus dias.

Em pouco tempo passamos a conhecer um ao outro (e ainda estamos), à cada dia. Esquecemos o passado e as amarguras que poderia nos impedir de começar algo que não sabíamos onde iria chegar. Eu passei a amar aquele que se tornou também o meu melhor amigo, companheiro para os momentos de chatiação e os de comemoração. Em pouco tempo fui apresentada aos seus amigos,  te apresentei aos meus. Fui apresentada a sua família, você foi à minha. Fomos apresentados à universos diferentes dos nossos, fomos nos envolvendo na vida um do outro naturalmente.

Os que estavam de fora de todo esse encantamento um pelo outro, não imaginava que nosso relacionamento fosse progredir. Hoje em dia as pessoas tem medo de se ferir sem ao menos arriscar, se permitir. Elas generalizam pessoas e momentos, mas o que nos torna mais humanos também seja isso... sentir.

Hoje estamos casados, aprendendo a cada dia que a vida a dois não é tão simples como os romances dizem, mas amar uma outra pessoa também pode ser se doar um pouco e segurar o seu "eu", para tornar a vida de um outro alguém mais feliz. 

Eu não sei do meu amanhã, do nosso amanhã, mas hoje eu sei que eu te amo muito e sou grata à Deus pela oportunidade de tê-lo conhecido. Que venham mais hojes como hoje. 




[TEXTO inspirado na história de amor que eu vi nascer. Todo amor do mundo à vocês! <3 ]




Por  Daniella Lins

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

Amar é...



Cenas do meu cotidiano… 

Amar é cuidar! Amar é não esperar nada em troca. É estar na saúde e na doença. É comemorar as conquistas, é estender as mãos nas adversidades, dar forças, chorar junto. Amar é liberdade pra permanecer. Amar é saber a hora de deixar ir. Amar é reconhecer: os erros, os acertos, qualidades e defeitos. Amar é não medir esforços para ver o outro feliz. Quando se ama alguém, não se consegue ver a capa externa, porque os atributos e as sensações que a pessoa lhe proporciona são maiores que qualquer classificação. Há muitos tipos de amor: entre pais, mães e filhos, avós, família, pessoa para pessoa, pessoa para animais, animais entre animais, amigos, entre casais, amor à vida. Por ser múltiplo, muita gente confunde ele com possessão, com paixão. Mas não se engane não! Amar é ação! Amar nem sempre tem definição.



Por Daniella Lins

terça-feira, 20 de dezembro de 2016

Poderíamos ter poupado nosso tempo


Hoje faz um ano que não tenho notícias dele. Prefiro assim. O conheci numa lanchonete que eu frequentava perto do meu trabalho. Fomos ficando próximos, ele me pareceu muito bonito e simpático. Em pouco tempo fomos criando um pouco de intimidade. No início eu estava receosa de entrar com intensidade nesse tipo de relacionamento, mas sou do tipo que não consegue fingir ser o que não é.


Eu não buscava um relacionamento logo de cara, mas não queria "perder meu tempo", com sentimentos rasos. Fui com medo de ir com pressa demais, pois não o queria precioná-lo, muito menos me precipitar, mas eu desejava ter algo sério com alguém, me entregar por inteira, mesmo que à mim ninguém nunca tenha sido por inteiro. 



Na verdade, nosso coração não escolhe quem vai gostar muito, quando do nada, você percebe que aquela pessoa está ali, com um pedacinho de si em boa parte da sua vida.

Ele quis estar, pelo menos demostrou se interessar muito por mim e por minha vida.


Ainda tão "amoroso", disse não querer nada sério comigo, havia se decepcionado muito no passado. Por falar em passado, ele era preso a ele, fazia questão de me mostrá-lo, mesmo sem eu pedir. Fui paciente e tentei o compreender. Eu fui um pouco ingênua, relutei ouvir a voz da razão, mas a vida estava me dando sinais de que ele não estava com boas intenções comigo. 



Conhecemos muitos lugares, fora e dentro um do outro. Passei a lhe revelar segredos e sentimentos. Sem perceber, que ele não dava importância, me dei conta disso um tempo depois. Percebi inclusive que, o que ele realmente queria era ter seu ego elevado, queria a facilidade de uma resposta rápida e um alguém ali disposto a satisfazer seus desejos carnais e banais.



O que ele não sabia é que a vida dá voltas, não é atoa que o que fazemos com os outros volta pra nós. Uns se permitem afetar pelo que lhe fizeram de ruim e passam isso a diante, generalizando pessoas e situações. Mera ilusão e perda de tempo, pessoas egocêntricas, que pensam somente em si mesmas e não no que o outro vai sentir.



Por falar em tempo, perdemos muito, eu e ele. Eu por investir tempo num alguém que já tinha em mente o que queria. Ele por não estar com um alguém de quem realmente gostasse, um alguém que atendesse a sua lista de critérios.



Depois de um tempo ele passou a ficar diferente  comigo. Foi se afastando, se afastando. E o moço que havia dito que não queria compromisso, estava de relacionamento sério com outra moça.



No começo, foi um baque, claro! Mas depois compreendi que na verdade, relacionamento sério ele não queria era comigo. Porque quando alguém realmente gosta de você, essa pessoa não quer perder é tempo.



O que eu te aconselho é...



Queira estar com aquele que queira estar com você, mas que não apenas fale, mas que haja, que faça acontecer. Valorize quem você é e o que tem pra oferecer. Não dispense outras oportunidades de conhecer um outro alguém. Se houver dúvidas... não é pra ser. Quando alguém não te quer, ela elenca mil impecilhos, inclusive ela mesma. 



Tente compreender os silêncios, pois neles também há uma mensagem explicita. E admita pra si mesma o significado. As ausências, confirmam as prioridades e os medos de cada um. Mas saiba distinguir os silêncios.



Como Zack Magiezi diz: As pessoas querem um amor que como comida chinesa na sexta à noite e vá embora no domingo a tarde. Querem um amor que só traga alegrias e nunca traga problemas, querem um amor que nunca falhe. Elas irão continuar querendo o pote de ouro que está atrás do arco-íris e continuarão infelizes. Pois o amor é falhar, é entrega, é medo, é imperfeição, é riso, é lágrima, é tentar, desistir e não conseguir. é recomeçar, é viver.



Quando for pra ser, você vai sentir. Mas se sentir que pode dedicar seu tempo em quem demonstra te querer também, bata em retirada de onde estiver. 





Valorize-se! Não seja plano B de ninguém.





Por Daniella Lins

domingo, 4 de dezembro de 2016

No dia que me amei muito





No dia em que me amei muito, 
Deixei de permitir certas coisas...
Passei a me vestir do modo que eu queria me vestir.
Me afastei de quem me colocava pra baixo, porque é pra cima que se tem que ser na maior parte do tempo. A gente atraí só coisas boas sendo positivos.

No dia em que me amei muito,
Descobri o tom dos meus olhos no espelho,
descobri o formato do meu rosto, corpo e cabelo.
Passei a sorrir não só pros outros, mas pra minha vida principalmente.

No dia em que me amei muito,
Reconheci quem somava e quem dividia.
Quem me colocava pra frente e quem me fazia pesar.
Quis fugir do negativo, do que não tinha futuro.
Passei a gostar de quem gostava de mim.
Me afastei de quem me fazia mal. 
De quem violentava meus sentimentos.

No dia em que me amei muito,
As coisas depreciativas, que algumas pessoas me diziam, param de ter validade.
Passei a reconhecer meus valores e acreditar nas minhas potencialidades, que os meus defeitos constituíam quem eu sou e que esses defeitos podem ser mudados à medida que eu perceber os malefícios que causam a mim e aqueles que amo.

No dia em que me amei muito,
Passei a olhar a vida com mais calma e amor,
que ela é um sopro, de que pensamentos banais não cabem.
Que querer agradar os outros é um retrocesso, uma prissão, uma meta irrelevante.
Porque se alguém não me ama do jeito que sou, esse alguém não me merece e eu não à mereço.

No dia em que me amei muito,
Eu afastei de mim as projeções e idealizações daqueles que eu acreditava que gostavam de mim. Pura ilusão! Nada melhor que ser livre pra ser eu mesma.
Liberdade é ser quem eu quero e não o que você deseja.

No dia em que me amei muito,
Me reconheci como ser único no universo inteiro. Sim, no universo inteiro, nos anos que passaram e nos anos que virão. Alguém como eu não há! Sou tão igual aos seres humanos e tão diferente ao mesmo tempo. E são as minhas diferenças que me personalifica como "eu".

No dia em que me amei muito,
Eu soube o que era paz. Eu soube quem eu era de verdade e passei a me amar.
A medida que eu amei quem sou, só permanecia ao meu lado quem gostou do que apresentei ser.

No dia em que me amei muito,
Percebi o quanto Deus me ama, o quanto sou única pra ele.
E que o amor dEle me basta.


Eu me amei, eu me amo! <3




Por Daniella Lins





sexta-feira, 4 de novembro de 2016

Ter qualificação é garantia de uma vaga de emprego?



No mundo competitivo vigente, na crise econômica que o país enfrenta hoje, a quantidade de pessoas desempregadas é grande. Há os que vão dizer que "quem procura, acha", pode ser. Mas não é por falta de procurar que eu e alguns conhecidos fazemos parte das estatísticas.
As filas de gente a procura de emprego são enormes e não param de crescer. Há os que acreditam que só fica desempregado quem quer. De fato é no momento de sufoco que a criatividade aflora ainda mais, mas nem todos tem recursos para investir em si mesmo, seja por falta de dinheiro para conseguir recursos para criar algo para vender ou para realizar cursos de aperfeiçoamento.
Não vim lamentar a falta de oportunidade ou dizer que hoje em dia não basta ter apenas o ensino superior completo ou que você terá que ter sempre mais a oferecer ou que as empresas vão querer que você tenha menos, pois não poderiam custear seu alto nível curricular, uma hipótese. O que acontece na verdade é que NÃO HÁ VAGA PARA TODOS. Posso até está tendo apenas uma visão, e aqui estou para compartilhá-la: ENCONTRAR EMPREGO É QUESTÃO DE SORTE.
Quantos colegas você conhece que se formaram a alguns anos e até agora não encontraram oportunidade na area em que estudaram? Quantos colegas você conhece que encontraram logo um emprego? Muitos ou poucos, o que vai contar é a sorte, a oportunidade que bateu no tempo que tinha que bater. E também com quem indique uma oportunidade.
Vim te dizer para não desistir. O desemprego é só uma fase e que durante ela você tem que se manter firme e se preparar para um futuro em que a oportunidade vai passar por você e você terá a escolha de agarrá-la ou não. Depende de você, dos objetivos que tem e de quem depende de você ou não.
Eu fico a pensar que para mim está complicado estar desempregada, mais ainda para aqueles que tem a responsabilidade de suprir as necessidades de um outro alguém, de uma família. A cabeça deve ficar a mil e qualquer oportunidade se torna a salvação.
Quando ainda estava na graduação, acreditava que assim que eu saísse da universidade onde estudei seria logo inserida no mercado de trabalho, mas refleti que isso não basta. Não depende só das minhas qualificações. Mas é claro que quem não as tem, sai em menos vantagem.
Comecei a procurar por vagas na minha area e não conseguia valorização ou oportunidades na area. Comecei a ampliar meu campo de entrega, passei além de ir pessoalmente aos lugares, passei a cadastrar curriculos por sites. Não foi o suficiente. Ainda estou à procura, não parando meus estudos.
Não posso restringir esse texto ao meu insucesso temporário, muito menos desmotivar alguém, pelo contrário... Te digo que talvez a culpa não é sua pela não oportunidade de emprego, repetindo, não há lugar pra todo mundo, você tem que persistir, a oportunidade vai chegar. E lembre-se: escolha uma aquilo que lhe faça feliz e não o que lhe dê dinheiro. Boa sorte! Literalmente.


Por Daniella Lins