Sem Papas Na Língua

quarta-feira, 7 de março de 2018

Rolê pelo Rio: O que fazer na Ilha de Paquetá



Aaaah Paquetá!!! Que cidade mais agradável! Além de linda, a Ilha de Paquetá é muito tranquila, familiar e romântica, com ar de cidade do interior. É um lugar onde você pode ir com a família, com amigos, sozinho ou com o amor da sua vida para andar de bike, conhecer alguns pontos históricos ou fazer um piquenique.

Quando pensei em ir, fiz umas pesquisas antes e acabei me surpreendendo, porque foi fácil de chegar, só encontrei dificuldades pra encontrar lugar vazio pra comer, porque no caso, fui num feriado. Pelas pesquisas que fiz, descobri que a Ilha é cheia de histórias e que ela foi refúgio de Dom João VI e que serviu de abrigo para José Bonifácio, considerado patriarca da independência do Brasil.


Bom, mas vamos as dicas que te dou pra chegar lá e etc..

Pra chegar em Paquetá, se você estiver pelo centro do Rio, precisará pegar uma barca que sai da Praça XV ou da estação Araribóia, Niterói, que tem horários diferentes em dias de semana e feriados. Segue o link para você acessar os horários...  http://www.grupoccr.com.br/barcas/linhas-horarios-tarifas 

Fiquei encantada por passar em baixo da Ponte Rio-Niterói <3 É incrível!



A barca leva aproximadamente 1h pra chegar na estação de Paquetá, saindo da Praça XV. Chegando lá você já dá de frente com essa visão...



A estação das barcas em Paquetá é pequenininha e na volta a outra barca que vinha da Praça Xv demorou um pouco pra vir (nos feriados tem que ficar de olho nos horários). Logo avistei portões lindos nas casas e albergues de lá. E não deixei de fazer um registro.


       Você pode se locomover pela ilha do jeito que quiser: de bicicleta (lá tem aluguel delas, que custa em média R$5,00), de charretes (sem cavalos, mas com um motorista ou de bike mesmo), ou á pé, que foi o que eu preferi, pra conhecer melhor o lugar e sem horário cronometrado.  



       Logo na Praia dos Tamoios, você vai encontrar um enorme Baobá (quase cai esticada no chão! Me lembrou a história do Pequeno Príncipe que amo tanto). A árvore é de origem africana, possuí sete metros de circunferência, enorme! Segundo a lenda, quem faz carinho nesse Baobá, é recompensado com a sorte eterna. (Não ficou bom o meu registro, por isso não colocarei aqui.)




    Eu fui na intenção de encontrar também, a Pedra dos Namorados, diz a lenda que ao atirar 3 pedrinhas de costas em direção ao topo da pedra, se pelo menos uma não cair na água, fica a certeza de um amor correspondido e eterno. Ai ai. (Lenda)


       
   Essa ponte azul de madeira é uma das mais conhecidas pelos sites de internet e redes sociais. As pessoas gostam de fazer registros nela e eu não deixei de fazer também.

Foi dando a hora do almoço e eu já estava ficando sem forças para caminhar. hehe' Como era feriado, a maioria dos restaurantes de Hotéis e pensões estavam lotados. Me recomendaram o Quintal da Regina, localizado na Rua Dr. Lacerda, 18, que ganhou o concurso Comida de Boteco. Mas estava super lotado e eu estava com pressa.



Caminhei de volta pra Praia José Bonifácio e lá encontrei um restaurante que ficava dentro de um Hotel, que oferecia comida a self-service e que estava menos cheia (Não me recordo o endereço, nem o nome, mas por lá o que não falta são opções).

Com a pança cheia continuei meu tour pela cidade...


Me falaram desse parque/praça MARAVILHOSO, que continha várias árvores, espaço para churrasco e piquenique, tinha gente fazendo fotografias profissionais... estava muito agradável. Onde pude ver a Baía de Guanabara do outro lado.

Segue alguns registros desse parque mais reservado que fica no final da praia José Bonifácio, seguindo pelo seu lado esquerdo de quem vem das barcas...



                                                             MIRANTE 
                      
                       


Ruínas/laberinto



Caverna



Lugar excelente para tirar fotos


   Depois de ter conhecido a praça e o que ela tem pra oferecer, resolvi ir embora e aproveitei para tomar um açaí na saída. Lá fiquei encantada ao ouvir as estórias que os moradores me contaram (de amor, é claro). De como as pessoas se conheceram e possuíam anos de casados...



Como eu perdi o horário da barca, enquanto esperava a próxima, ainda deu tempo de conhecer a Paróquia Bom Jesus do Monte, que fica do lado direito de quem chega de barca na ilha.




Assim que a barca chegou, ainda pude ter a oportunidade de admirar um lindo pôr-do-sol.



Esse foi um dos registros mais lindos que consegui fazer. Amei Paquetá! Espero que você também goste. Até o próximo rolê!


- Por Daniella Lins









sábado, 24 de fevereiro de 2018

Quando você começa a reconhecer a quantidade de qualidades que tem, coisas incríveis começam a acontecer



Eu sempre tive a estima baixa (ainda luto contra), sempre acho que quando as pessoas me elogiavam, era pra me agradar. A visão que eu tinha sobre mim mesma era retorcida. Parecia que tinham duas pessoas dentro de mim mesma: uma que enxergava a pessoa maravilhosa que eu era e outra que me condenava quando eu errava.

O tempo foi passando, experiências foram me ocorrendo e minhas concepções foram mudando... Enquanto pensava que os elogios não me pertenciam, permitia que algum me tratassem como eu não merecia. Mas eu nem percebia que isso acontecia, achava que o problema era eu mesma.

Mas quando deixei minha luz interior ascender mais forte que já era. Comecei a dizer mais NÃO, já que tudo eu aceitava. Comecei a criticar as coisas antes de tomar decisões. Passei a ver que os erros também faziam parte do meu desenvolvimento. Reconheci que sou feita de qualidades e imperfeições. E que isso me torna única.

Não perdi minha essência, só passei a valorizar a mim mesma, reconhecer tantos adjetivos em mim e me achei muito MARAVILHOSA pra algumas situações em que me encontrava. Dei uma guinada! Me reinventei, deixei de aceitar menos, porque eu era mais. Mas não no sentido de me sentir melhor que os outros, mas no sentido de saber o que mereço.

Amar-se é um processo pra muita gente. Depois que eu me aventurei a cuidar de mim, a me amar, muita coisa mudou e pra melhor. Eu senti uma liberdade de não me importar com o que os outros pensam ou esperam que eu faça ou seja. Estou me conhecendo mais, apaixonada pela pessoa que a vida foi esculpindo.

Comecei a perceber o que quero e o que não quero, estou percebendo o que mudei e o que pretendo mudar. O que aceito e não aceito para minha vida. Estou mudando focos, perspectivas, ficando mais forte. Me divertindo e me deliciando com minha própria companhia. Já se aventurou em si mesma?


- Por Daniella Lins

Nem tudo será escolha sua, mas quando for, que te faça feliz



A vida é feita de escolhas, mas nem sempre dependerá apenas das nossas, para que o resultado aconteça. Nem sempre escolheremos o que de fato queremos. Há toda uma questão de momento, de sorte, de vontade divina, do outro, estarem a favor. Toda ação é uma escolha, e toda escolha gera um resultado. Você pode escolher olhar a vida como ela é ou optar por vislumbrar outras saídas.

Escolher significa renunciar a algo, a favor de outra. Não se pode ter tudo, ou pelo menos ao mesmo tempo. Escolher requer tempo ou em questão de segundos a vida exige uma atitude imediata, em que o fator tempo pode por tudo em risco.

Tem gente que acha que as escolhas devem ser padronizadas. Que todo mundo até os trinta anos de idade tem que escolher morar sozinho, terminar uma faculdade, casar... Não existe forma de bolo não! Essas pessoas que pensam que tem que ser assim se esquecem, que nessa vida não há tabela a ser seguida. Cada um enfrenta seus desafios na medida ou fora dela. Muita coisa a vida nos entrega sem dar direito de escolha. 

O interessante é isso mesmo! É que grande parte das coisas a vida (Deus) escolheu tudo direitinho pra nós, mas também nos deu a oportunidade de escolher. Escolher mudar, prosseguir, estagnar, ser feliz, ser triste, enfrentar, rir ou chorar...

Escolher nem sempre é fácil, gera conflito interno e externo. Muita gente escolhe por impulso, por influência, por dizer que não teve outra opção ou por coração. O interessante é que na maioria das vezes ela está nas nossas mãos e temos medo de mostrar nossa posição, seja lá por quais motivos.

Mas se, você, precisar escolher, que escolha o que te fizer feliz. Esse tipo de escolha tem mais probabilidade de dar certo que errado. Se achou que errou, escolha de novo e de novo.


- Por Daniella Lins
.

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Quando um homem realmente ama...


Quando um homem realmente ama uma mulher, ele assume ela pro mundo todo, como se ela fosse um troféu. Mas não no sentido de objeto, mas de presente, de sorte.

Quando um homem realmente ama uma mulher, ela é uma das primeiras pessoas que lhe vem a mente quando quer partilhar alguma notícia.

Quando um homem realmente ama uma mulher, ele se esforça para a fazer feliz. Move céus e terras para realizar seus objetivos.

Quando um homem realmente ama uma mulher, ele a respeita, expressa o que sente, não mede carinhos.

Quando um homem realmente ama, nem sempre ele perceberá seus erros, mas pedirá desculpas quando assim ó fizer.

Na verdade, quando o homem realmente ama, ele esquece seu passado, é como se além dela não existisse mais nada e nem ninguém. Ele faz planos e os tenta cumprir. Ele se importa com os sentimentos dela e o que ela pensa sobre ele.

Quando um homem realmente ama, tudo na mulher a encanta: sorriso, cabelo, cheiro da pele, risada... Quando um homem realmente ama, ela faz tanta diferença na vida dele, que sua ausência se torna um tormento.


 - Por Daniella Lins

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Não banalize os sentimentos alheios!



Quantas vezes você já banalizou o sentimento alheio, mas quando você passou pelo mesmo, você se arrependeu pelo que disse? Nós todos já subestimamos as outras pessoas. Nos achamos juízes a decretar quem é certo e quem é errado de acordo com nossa opinião.

Cada um sabe o que passa e não cabe a você ou a alguém julgar pelo que vê, você tem que passar pra saber e mesmo assim ainda não será a mesma coisa. Nem sempre o que é besteira pra você, será para a outra pessoa.

Muito mais fácil falar quando se está de fora, isso até ajuda quem não consegue enxergar a situação em que se encontra. Porém, o modo como é falado a essa pessoa, faz toda a diferença.

Nem sempre aqui que compartilha um problema, uma situação ou um sentimento, de fato deseja sua opinião. Às vezes ela só quer desabafar para aliviar o que sente. (Se faça ouvidos pacientes)

E também não serão todas as pessoas que terão sensibilidade para ouvir um problema ou te ajudar em alguma situação. Você só saberá isso, pelas atitudes pelo qual a pessoa terá com você e com os outros amigos dela. (Assunto para um outro texto.)

Cada pessoa tem sua experiência e olhar sobre algo. Não cabe a você usar de moral para julgar alguém. E se você tivesse no lugar da pessoa? E se um dia você passa pelo mesmo? Vai sentir-se a vontade com a banalização dos seus sentimentos?

Respeite as diferenças! Inclusive as de histórias de vida.

Pense bem antes de dar sua opinião sobre algo.


Por Daniella Lins

terça-feira, 14 de novembro de 2017

Responsabilidade emocional com o próximo



Nem sempre você terá certeza dos sentimentos de alguém e nem sempre o outro também terá. Talvez esse alguém não terá responsabilidade emocional com você. Mas você deverá ter consigo.
°
Hoje em dia o desapego ganhou mais força e o descomprometimento ganhou espaço. Algumas pessoas tem pavor de sentirem. E quem diz na lata o que sente é considerado desesperado e quem faz joguinhos se acha o sedutor. O desapegado o maduro emocional.
°
Ninguém deveria ter ou ser posse de ninguém, de ter que se pôr ao querer de um outro alguém. Está aí talvez o medo de alguns de se comprometerem a exclusividade.
°
Está tudo invertido e a maioria das pessoas preferem que seja assim. Elas têm medo de sofrer, elas têm medo do passado e idealizam um futuro sem altos e baixos, quando na verdade não há receita de bolo ao relacionar-se com os outros você pode esperar qualquer coisa.
°
Respeite o não querer do outro! Respeite o seu não querer também. Haverá sempre alguém com objetivos semelhantes aos seus. Não há mal nenhum em não querer compromisso, o mal é usar alguém para suprir suas próprias carências.
°
Muito mais fácil não ter compromisso emocional com alguém e satisfazer as próprias carências quando sente vontade. Por que ficar com uma pessoa só, se há a possibilidade de ficar com mais de uma? As opções são muitas e quando tal pessoa não atender mais aos meus objetivos, simplesmente posso descartá-la. Cada um com sua consciência.
°
O outro se sentirá chateado com isso? Não importa! Ninguém mandou ele criar expectativas! Ninguém é obrigado a estar com quem não quer, mas também ninguém é obrigado a receber o que o outro lhe dá quando quer. A escolha é sua.

- Por Daniella Lins

@sempapasnalinguarj


sexta-feira, 4 de agosto de 2017

Não deixe o "se" atrapalhar sua vida!



Uma vez, estava num elevador aparentemente cheio. Houveram duas paradas: quando as portas se abriram uma moça que estava do lado de fora se questionou "- Acho que não caberá mais gente." E não entrou. Na outra parada, uma outra moça simplesmente entrou. Uma amiga psicologa que estava comigo disse: A vida é feita de decisões, cabe a você agir ou ficar apenas idealizando. Guardei isso até hoje.  


Quantas vezes já deixamos de fazer algo por pensar no que poderia acontecer? Temos medo do resultado ou medo de não dar certo? Quantas vezes nos arrependemos de ter feito alguma coisa? ("SE" eu não tivesse ido... "SE" ela tivesse chegado antes..."SE" eu me machucar? "SE" doer?) Por nos questionarmos o tempo todo, atrás de justificativas para fazer ou deixar de fazer algo, não iremos à lugar algum.

O medo pode ser um dos obstáculos para que não consigamos realizar o que desejamos. O medo nos afasta da felicidade e do perigo. Mas até que ponto o medo nos favorece ou nos atrapalha? Não há um medidor especifico para saber isso, mas penso que se não arriscarmos, nunca iremos saber o que pode acontecer.

Temos que nos permitir mais ao novo! Cada escolha uma renúncia! Já dizia a autora Martha Medeiros: "Quando fazemos uma escolha, qualquer escolha, estamos dizendo sim para um lado e dizendo não para o outro. Então, algum sofrimento sempre vai haver." Não se pode ter tudo ao mesmo tempo.

Nos arrependemos do que não fizemos, usamos o "se" em frases de arrependimento, quando na verdade tudo tem um propósito, um porquê. 

Já me ocorreu deu deixar de ir em certos lugares e descobrir que foi sorte não ter ido, pessoas que perdem quem amam, às vezes costumam dizer: "Mas se tivesse procurado o médico antes... Se não tivesse saído de casa aquele dia..." Há coisas que ocorrem e não possuem um porquê mesmo. Cada um de nós ganhou uma vida para ser vivida, cada um com sua trajetória de vida.

Mas mesmo que pareça não temos controle sobre ela (ainda bem!). Muitas coisas não dependem só de nós, ao mesmo tempo que muita coisa dependem. Dar o primeiro passo, arriscar pra ver no que vai dar, tem que partir de uma iniciativa sua.

Quanto tempo de vida lhe resta? Não é possível saber essa informação. Só se sabe que o presente é uma dadiva. Há que se saber aproveitar as oportunidades, realmente elas não voltam.

Ir ao não ir na festa? Mas se acabar tarde? Mas se não for legal? ÉS A QUESTÃO! Você só vai saber se for. Entra na chuva pra se molhar! Se não der certo ou não corresponder suas idealizações você ainda terá chance de começar de novo. Enquanto há vida, há esperanças! Idealize menos. As coisas são tão mais gostosas quando nos surpreendem.

A vida é muito curta pra viver com o "se", vai lá e faz! Se não for prejudicar ninguém, nem você mesmo... VAI! Tente ter ao máximo menos arrependimentos, tire os planos do papel.

Os dias não voltam, as pessoas não voltam, os momentos também não. Somos únicos, com histórias particulares, planejadas com carinho por Deus. Cada um veio a terra cumprir sua missão, uns acham que não as sabe, mas eu te digo... Seja a diferença na vida de alguém positivamente.

Ame muito! Até o último suspiro da sua vida ou de outra vida. Uma vida com amor é uma vida bem vivida. Só o amor é o que se leva dessa vida.




Por Daniella Lins